Mensagens

Cine-Atlântico arranca quinta-feira com nove filmes portugueses

Imagem
*
Cine-Atlântico
 arranca quinta-feira  com nove filmes portugueses
*

A segunda edição da mostra de cinema português Cine Atlântico arranca esta quinta-feira, em Angra do Heroísmo, nos Açores, prevendo a exibição de nove filmes, três dos quais ligados à temática do mar e das ilhas.
Vão ser quatro dias em que vamos ter oportunidade de oferecer ao público angrense aquilo que de mais atual se está a fazer no cinema português, voltando sempre a insistir que o cinema português, ao contrário do que muita gente pensa, não é maçador, não é enfadonho, é de muito boa qualidade, tanto mais que vai ao estrangeiro e arrecada prémios”, adiantou, em declarações à Lusa, Jorge Paulus Bruno, presidente do Cine-Clube da Ilha Terceira (CCIT), que organiza a mostra.
A iniciativa é um “embrião” de um festival internacional, com competição, sobre mar, ilhas, viagens e aventuras, que o Cine-clube quer organizar nos Açores, mas que ainda não avançou por falta de recursos financeiros.
Já introduzimos aqui em trê…

"Coração Negro" estreia no Pico

Imagem
É o filme português mais aclamado do momento. Gravado integralmente na ilha do Pico, estreia no Auditório da Madalena, com a presença de Rosa Coutinho Cabral, realizadora desta longa-metragem, realizada com o apoio do Município da Madalena, e que conquistou já os quatro cantos do mundo, arrecadando uma mão cheia de prémios, nomeadamente o de melhor realizador no famigerado Krajina Film Festival 2017.
O Auditório da Madalena vai receber este sábado, dia 18 de novembro, pelas 21h30, a estreia do filme Coração Negro, trazendo à ilha o melhor do cinema português, com esta longa-metragem totalmente gravada no Pico e que conquistou já milhares de cinéfilos em todo o mundo.
Realizado pela cineasta açoriana Rosa Coutinho Cabral, Coração Negro conta a história de um casal que constrói uma casa na ilha do Pico. À medida que avança a construção, a relação destrói-se, sendo esta contradição a base da estrutura do filme, que se estreou em maio, no Festival IndieLisboa, e já conquistou diversos pré…

Bilhetes para o Cine Atlântico - Mostra de Cinema Português Mar e Ilhas

Imagem
Os Bilhetes para o Cine Atlântico podem ser adquiridos na bilheteira da Recreio dos Artistas 1h30 antes da 1ª sessão no dia 16 de novembro pelas 21h30 (abertura da bilheteira às 20h00). Poderão também ser adquiridos no decurso da Mostra, na bilheteira da Recreio dos Artistas, ou na Junta de Freguesia da Sé, durante o horário de expediente.


O Cine Atlântico homenageia o realizador António de Macedo

Imagem
O Cine Atlântico  - Mostra de Cinema Português Mar e Ilhas -  homenageia o realizador  ANTÓNIO DE MACEDO


No dia 18 de novembro, sábado, o Cine Atlântico homenageia o realizador António de Macedo com a exibição do filme Nos Interstícios da Realidade – O Cinema de António de Macedo, de João Monteiro, pelas 18h30, com a presença do realizador João Monteiro e da filha de António de Macedo, Susana de Sousa Dias 
Este brilhante documentário dirigido por um dos diretores do Motel X – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa é, por si só, uma grande homenagem à obra de António de Macedo, o cineasta mais prolífico da geração do “Novo Cinema Português”, movimento que aliás ajudou a fundar através do filme Domingo à Tarde.
A ousadia estética de filmar A Promessa, a partir da peça de Bernardo Santareno, como um “western”, juntamente com o seu sucesso junto do público, provocaria uma clivagem irreversível junto dos seus pares e da crítica nacional. Na verdade, Antón…

Isabel Ruth no Cine Atlântico

Imagem
A atriz ISABEL RUTH estará presente no Cine Atlântico - Mostra de Cinema Português Mar e Ilhas de 16 a 19 de novembro // na sala de cinema da RECREIO DOS ARTISTAS // mais informações em www.cineatlantico.eu
Considerada uma das maiores atrizes do cinema português, é presença fetiche na cinematografia de Paulo Rocha, que a dirigiu em Os Verdes Anos (1963), Mudar de Vida (1966), O Rio do Ouro (1998), A Raíz do Coração (2000) e Vanitas (2004).
Trabalhou regularmente com Manoel de Oliveira em Vale Abraão (1993), A Caixa (1994), Viagem ao Princípio do Mundo (1996), Inquietude (1998), Vou para Casa (2001), O Princípio da Incerteza (2002) e Espelho Mágico (2006). Foi ainda dirigida por João Botelho (1980 - Conversa Acabada, 1988 - Tempos Difíceis), José Álvaro Morais, Jorge Silva Melo, Lauro António, Jorge Cramez, Eduardo e Ann Guedes, Manuel Mozos, Raoul Ruiz, Margarida Gil, Fernando Lopes, Teresa Villaverde, Pedro Costa, Raquel Freire, Cláudia Tomaz e Catarina Ruivo.
Em 1995 no…

Leonel Vieira no Cine Atlântico

Imagem
O Produtor e Realizador LEONEL VIEIRA estará presente no Cine Atlântico - Mostra de Cinema Português Mar e Ilhas de 16 a 19 de novembro // na sala de cinema da RECREIO DOS ARTISTAS // mais informações em www.cineatlantico.eu
Frequentou a Cooperativa de Ensino Polivalente Artístico Árvore II, CRL, escola de arte no Porto, sempre mais ligado à Pintura e ao Design. Depois tirou o Curso de Cinema da Escuela Superior de Artes y Espectaculos Tai, em Madrid. Foi ainda estagiário numa média-metragem underground, Sueño de Fortuna.
Em 1992 regressou a Portugal, começando a desenvolver o projeto A Sombra dos Abutres, estreado em 1997, rodado em Trás-os-Montes. A convite da SIC dirige o filme Zona J, estreado em 1998, sobre a situação social do bairro de Chelas, em Lisboa.
Para a televisão, assinou a série da RTP Ballet Rose sobre o escândalo de pedofilia ocorrido na década de 1960 e o telefilme da SIC Mustang, em 2000.
Seguiram-se os filmes A Bomba, em 2001, A Selva, em 2002 — a p…