Historial

PRIMÓRDIOS


Após o 25 de Abril, o interesse e a vontade de trazer à ilha Terceira, mais especificamente à cidade de Angra do Heroísmo, produções cinematográficas de qualidade era bastante grande. Deste modo, surge o Grupo de Informação Cinematográfica, ligado à Casa da Cultura da Juventude e com o apoio do Fundo de Apoio aos Organismos Juvenis. 

O Grupo de Informação Cinematográfica (GIC) propunha-se “através da recolha e selecção de textos e notas críticas sobre cinema e seus autores, (...), a contribuir junto do cinéfilo angrense, com um número de dados que lhe permitam situar-se minimamente em relação à obra que vê, enquanto grupo interessado na própria crítica do cinema, alargar, tanto quanto possível, os limites da sua intervenção”. 

Desta forma, surge o Boletim Cinematográfico – uma publicação assumidamente não periódica, da responsabilidade do GIC, cujo número 0 foi publicado a 9 de junho de 1976. Policopiado e agrafado, a preto e branco, ao jeito de um fanzine.

O Boletim Cinematográfico saiu depois oficialmente, como primeira edição, sob o título de “Informação Cinematográfica” no dia 16 de Junho de 1976.

FUNDAÇÃO


Decorrente da actuação e trabalho do Grupo de Informação Cinematográfica, ao longo de cerca de um ano, o Cine-clube da Ilha Terceira foi formalmente fundado a 30 de Setembro de 1977, sendo seus sócios-fundadores: Aurélio Fernandes Lobão, Mário Duarte da Costa Machado, Celso José Rodrigues, João Fernando Soares Medina, Luís Manuel Borges Afonso, Marcelo Bettencourt Correia de Lima, Manuel Meneses Martins, José Lúcio Gomes de Lima, Rui Duarte Gaspar Rodrigues, Vítor Manuel Soares Medina.

A primeira votação, e consequente eleição dos primeiros órgãos sociais do Cine-Clube da Ilha Terceira, decorreu no dia 17 de Novembro de 1977, tendo a Direção reunido pela primeira vez a 20 de Novembro desse ano. Decide a Direção que as reuniões semanais se devem realizar às sextas-feiras, e provisoriamente numa sala da Fanfarra Operária Gago Coutinho e Sacadura Cabral.

SESSÃO INAUGURAL


A Sessão Inaugural do Cine-Clube da Ilha Terceira decorreu em Janeiro de 1978 com a exibição do filme "A Nave dos Loucos" de Stanley Kramer.

Texto de Apresentação da Sessão Inaugural:

Pode parecer curioso justificar o aparecimento deste Cine-Clube. Por amor à Arte? Ao Cinema? Por amor a quê? Ao associativismo? – Talvez por tudo isto e muito mais. A ideia não é recente, simplesmente materializou-se. No fundo, do entusiasmo de Julho, ao planeamento de Agosto, à organização de Setembro a Dezembro surge o Cine-Clube (no capítulo do Cinema), em Janeiro de 1978.

Agora o trabalho é de outra natureza – trata-se de, em todas as iniciativas, transmitir o máximo de informação possível, de crítica, sem pretensões de cultura erudita, tendo em vista simplesmente nesta finalidade em concreto, auxiliar o Homem, através da 7ª Arte. 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Cine Atlântico - Mostra de Cinema Português Mar e Ilhas

O Cine Atlântico homenageia o realizador António de Macedo

Cine-Atlântico arranca quinta-feira com nove filmes portugueses